Search

Quando devo levar meu filho para fazer exame de audiometria?

Os sons são uns dos nossos primeiros contatos com o mundo. Através deles aprendemos como funciona o ambiente ao nosso redor, e com ele dizemos a todos que temos necessidades: o choro do bebê gera um ruído que alerta aos seus cuidadores que ele precisa de atenção.

Assim, como é interagindo com as falas dos familiares, seus tons de voz, suas palavras mais ou menos articuladas que vamos formando nossos vínculos emocionais e aprendendo a lidar com as variadas formas de comunicação.


Com tudo isso podemos deduzir a importância dos sons nos primeiros desenvolvimentos do ser humano. Dessa maneira, logo que o bebê nasce é realizado o teste da orelinha. Entretanto, a rotina de acompanhamento da percepção do som não pára por aí. Em certos momentos, é necessário que haja um exame de acompanhamento da audição. Pode ser de forma rotineira ou quando a criança mostrar alguns sinais de que pode estar com dificuldade de ouvir.


Quando fazer uma audiometria?

Em algumas fases da idade escolar os pediatras têm por protocolo solicitar a verificação da audição. Geralmente, quando a criança vai começar na pré escola e posteriormente quando inicia a alfabetização.


Entretanto, em certas circunstâncias é necessário que o exame de audiometria seja realizado fora do protocolo. É o caso de quando a criança dá alguns sinais que provavelmente está com dificuldade de escuta, e assim, é possível realizar o exame em qualquer época.


Por exemplo, pacientes com histórico familiar de patologias que afetam a audição, ou se a mãe teve alguma doença durante a gestação que possa trazer sequelas, o pediatra pode solicitar com uma frequência maior a realização de audiometrias.


Sinais que podem servir de alerta e indicar que há alguma alteração na audição infantil:
  • Demora para começar a falar.

  • Desatenção ao que ocorre a sua volta.

  • Dores frequentes no ouvido.

  • Crianças que pedem sempre para repetir o que foi dito a ela.

Lembrando que nenhum desses fatores é determinante em diagnósticos de dificuldades de audição. Pode se tratar da personalidade da criança ou de algum outro fator que não o auditivo. Porém, nesses casos é primordial realizar o exame de audiometria para descartar qualquer modificação na escuta.


Da mesma forma que em outras alterações ou patologias, quanto antes for iniciado um tratamento ou adaptação a situação auditiva será melhor para a criança e para a família.


Mesmo que não apresente nenhum desses sinais, se a criança demonstrar ou falar que está com dificuldade de entender ou ouvir, o exame de audiometria poderá ser solicitado.


Como funciona a audiometria em crianças:

A avaliação será feita de acordo com a idade e maturidade do bebê ou criança. Em casos de bebês muito pequenos, o ideal é que se realize com ele dormindo ou mamando para minimizar os incômodos.


Em crianças um pouco maiores o auxílio de instrumentos lúdicos é fundamental para a obtenção de um resultado seguro. A criança pode balançar brinquedos ou apertar botões luminosos quando identificar determinados sons.


De quatro a nove anos, a criança já pode ser colocada em uma cabine acústica e com fones de ouvido passar pelo exame. Nestes casos, podem ser instruídos a mover peças de jogos, ou desenhar um x toda vez que escutarem os estímulos sonoros necessários.


Além de avaliar se o paciente escuta o efeito sonoro, a audiometria também identifica se ele entende o que é transmitido através do som, principalmente de falas humanas.


Como vimos, a audiometria é um exame que auxilia o bem estar e desenvolvimento dos pequenos. Por isso, fique atento e a qualquer sinal de que seu filho não está com a audição perfeita.


Agende a sua avaliação conosco por telefone ou whatsapp pelo número 11 4702.6262

2 views0 comments
whatsapp-botão.png