Search

Tipos de Perda Auditiva

Você sabia que a perda auditiva é classificada por tipo, grau e configuração?


A perda auditiva acomete muitos idosos. E esse fato nos faz acreditar que não é necessário cuidar da audição, também em outras fases da vida. Porém, a idade não é o único fator nessa equação. Agentes diversos podem causar a diminuição ou perda total da audição.


Além disso, há formas de comprometimento distintas. Existe a perda auditiva condutiva, perda auditiva neural, perda auditiva neurossensorial ou perda auditiva mista.


Neste artigo, iremos entender um pouco mais sobre os tipos de perdas auditivas.



Perda Auditiva Condutiva


Como o nome sugere, é a obstrução da condução do som dos ouvidos. O bloqueio acontece entre os ouvidos externo e médio para o interno. É uma questão física de obstrução sonora, que pode ser causada por um fator físico ou doenças.


Infecções, tumores benignos, traumatismos, malformações, tímpano perfurado, acúmulo de cera, fluído ou crescimento ósseo irregular são exemplos de causas dessa perda auditiva. São condições em sua maioria reversíveis. Entretanto, nem sempre o uso de aparelhos auditivos convencionais são totalmente eficazes nesses casos.


Em situações de malformações no canal, por exemplo, pode haver a dificuldade de se adaptar ao aparelho. Em casos que tratamentos mais simples não dão resultados, é possível se pensar em cirurgias ou em implantes de condução ósseos. Os aparelhos auditivos são mantidos como forma de apoio.



Perda Auditiva Neurossensorial


É o que acomete a maioria dos pacientes com perdas auditivas. Acontece quando há danos nas células sensoriais ou no nervo auditivo. A condução pode ocorrer normalmente até o ouvido interno, mas o som não será processado corretamente.


Dependendo do caso, a perda auditiva pode ser afetada na intensidade do som escutado ou pode parecer distorcido, mesmo em níveis altos.


As causas podem ser congênitas, ou pela idade. Também é um fator o envelhecimento das células, assim como a exposição a sons muito altos por longos períodos, como em trabalhadores de determinadas funções que não fazem uso de EPI’s adequados, ou uso excessivo de fones de ouvidos com volumes muito altos.


E ainda, alguns medicamentos que são danosos às células auditivas, mesmo que, em alguns casos, o custo benefício seja favorável ao seu uso.


São condições irreversíveis, porém os pacientes que apresentam essa perda auditiva podem ser bastante beneficiados com o uso de aparelhos auditivos e assim são capazes de manter uma boa qualidade de vida.



Perda Auditiva Mista


Nestes casos há uma mistura dos dois tipos anteriores, e o mais comum é tentar tratar a perda condutiva e associá-la ao uso de aparelhos auditivos.



Perda Auditiva Neural


Pacientes com perda auditiva neural sofrem um dano no nervo auditivo ou ele é ausente. É uma situação permanente, onde há falha ou dificuldade na transmissão dos sinais do ouvido para o cérebro.



De todas as formas, o mais importante é manter sua consulta ao otorrino em dia. Fazer check ups regularmente para conferir como está sua audição. Assim como cuidamos dos dentes, da pele, ou do coração.


O bem estar e a vida de qualidade também passam por sua audição.

1 view0 comments
whatsapp-botão.png